Os dados de seus clientes estão seguros?

A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais define regras para o uso, proteção e transferência de dados pessoais coletados pelas empresas. O texto oferece ao cidadão brasileiro mais controle sobre suas informações pessoais e o vazamento delas estão sujeitos às penalidades da lei – que variam de advertências a multas diárias de até R$ 50 milhões. A lei entra em vigor em Agosto de 2020.

COMO A LEI AFETA MEU NEGÓCIO?

A Lei de Proteção de Dados Pessoais vale para todas as empresas que, de alguma forma, coletam, armazenam e tratam informações de clientes no Brasil. Por isso, o nível de exposição da empresa e o eventual vazamento de dados podem comprometer a saúde financeira e continuidade de seus negócios, principalmente de PMEs.

O QUE EU PRECISO FAZER PARA ESTAR EM CONFORMIDADE COM A NOVA LEI?

É preciso que as empresas façam uma análise interna de seus processos, sistemas e ferramentas para avaliar como os dados pessoais de seus clientes/usuários são tratados, reforçando a proteção, com responsabilidade e transparência.

Os Especialistas em Riscos Cibernéticos da AIG Seguros indicam os passos a seguir:

  • Procure identificar se a empresa faz a coleta de dados de seus clientes de forma segura.
  • Possua Termo de Uso e Termo de Confidencialidade atualizados e transparentes. É importante que o cliente esteja ciente e aceite tais termos.
  • Os dados armazenados estejam seguros.
  • Conte com somente com o apoio de profissionais especializados em Segurança da Informação.
  • Qualifique sua equipe para que todos estejam inteirados sobre os procedimentos de segurança.
  • Já tem mapeados os principais riscos de vazamentos de dados que sua empresa pode sofrer? Esteja preparado.

A QUAIS RISCOS O MEU NEGÓCIO ESTÁ EXPOSTO?

Segundo estudo divulgado pela AIG Seguros em março de 2019, sobre o relato de seus segurados a ataques cibernéticos, os principais riscos às empresas são:

  • Servidores externos com acesso remoto combinado a senhas frágeis. 
  • Falta de conscientização do usuário, permitindo o acesso de hacker por meio de phishing.
  • Procedimentos frágeis de login.

AMEAÇAS DIGITAIS

Ainda segundo o levantamento da AIG, principal parceira Nórdica, o número de reclamações de clientes sobre ataques cibenérticos sofridos em 2017 foi o mesmo que o combinado dos quatro anos anteriores, o sequestro de dados (ransomware) segue a principal causa de ataques cibernéticos externos.

Serviços financeiros, serviços profissionais e varejo são alguns dos segmentos mais afetados no mundo todo. Entre os dados que podem ser conferidos em nosso E-Book, só ano passado as perdas com crimes cibernéticos somaram mais de US$ 22 bilhões no Brasil.

CONTE COM UM SEGURO DE RISCOS CIBERNÉTICOS

Conforme você pode conferir em nosso E-Book, o Brasil é o sétimo país mais atacado por hackers, por isso o Seguro de Riscos Cibernéticos atua hoje como uma camada extra de proteção, com coberturas específicas para diferentes situações de vazamento de dados.

CONHEÇA AS PRINCIPAIS SITUAÇÕES E AS COBERTURAS AIG

O Seguro de Riscos Cibernéticos da AIG oferece ampla cobertura em caso de vazamento de dados armazenados por uma empresa, inclusive contempla o pagamento de multas, como será agora exigido pela nova legislação.

As coberturas:

  • Destruição de base de dados
  • Vazamento de informações
  • Violação de privacidade
  • Violação de segurança e vazamento de dados
  • Perdas causadas a terceiros em decorrência de ataque cibernético
  • Violação de segurança e vazamento de dados
  • Destruição ou contaminação de bancos de dados
  • Extorsão ou ransomware
  • Interrupção de rede decorrente de violação de segurança

Quer saber mais sobre a Lei de proteção de Dados? Coloque seu e-mail aqui para baixar nosso e-book. Você pode também estar entrando em contato conosco para maiores informações sobre o Seguro de Riscos Cibernéticos.

Preencha aqui para baixar o eBook

Deixar um comentário.